"Estudar o budismo é estudar si mesmo

Estudar si mesmo é esquecer si mesmo

Esquecer si mesmo é estar identificado a todas as coisas

Estar identificado a todas as coisas é abandonar corpo e mente de si e de outros"

Eihei Dōgen (1200-1253)

O Zen de Dogen

O Mestre Dogen nasceu em 1200, tendo despertado para a impermanência ao vivenciar a perda de sua mãe aos oito anos de idade. Fugiu de casa aos treze anos para tornar-se monge, deixando para trás os planos da família de que assumisse uma posição importante no Japão medieval. Aos 23 seguiu para a China em busca de um mestre verdadeiro que pudesse orientar sua prática rumo à iluminação, tendo peregrinado por vários lugares da antiga China sem no entanto alcançar seus objetivos. Somente ao desistir e iniciar o caminho de volta, encontra Ju Ching com quem decide praticar e finalmente alcança a realização espiritual. Retornando ao Japão em 1227, funda a Escola Soto, derivada da linhagem a qual pertencia seu mestre chinês.

Hoje estamos iniciando nosso contato com os seus ensinamentos, centrados na serenidade como meio e fim, na intemporalidade do momento e na não-dualidade como estado original da mente, em que podemos perceber todos os seres como inseparáveis e interdependentes.

Para acessar a tradução brasileira de algumas de suas obras, feitas pelo Monge Marcos Ryokyu clique aqui.