"Estudar o budismo é estudar si mesmo

Estudar si mesmo é esquecer si mesmo

Esquecer si mesmo é estar identificado a todas as coisas

Estar identificado a todas as coisas é abandonar corpo e mente de si e de outros"

Eihei Dōgen (1200-1253)
Mestre Foyan - escultura na pedra


Economizando Energia

A prática Zen requer um desprendimento do pensamento. Esta é a melhor maneira de guardar energia. Apenas desprenda-se dos pensamentos e emoções e compreenda que não existe mundo objetivo. Então você vai saber como praticar o Zen.

Mente e Mundo

Havia um monge, certa vez, que era especialista nos preceitos budistas, e os mantinha por toda sua vida. Em uma ocasião ele estava andando à noite, e pisou em alguma coisa. Aquilo fez um ruído de coisa mole e molhada, e ele imaginou que tivesse pisado em girinos. Isso causou nele um arrependimento sem fim e sobressalto, pensando no preceito budista de não matar, quando ele finalmente caiu no sono naquela noite sonhou que centenas de sapos vinham demandar sua vida.
O monge estava terrivelmente chateado, mas quando amanheceu ele olhou ao redor e percebeu que havia pisado numa beringela muito madura. Neste momento seus sentimentos de desconfiança subitamente cessaram, e pela primeira vez ele compreendeu o significado de que não existe nenhum mundo objetivo. Então ele finalmente aprendeu como praticar o Zen.


Conhecer si mesmo


Eu ensino às pessoas que busquem conhecer a si mesmas. Algumas pessoas pensam que isso significa o que os iniciantes observam, e consideram fácil de compreender.
Reflita mais cuidadosamente, de modo mais demorado - O que você chama de si mesmo?




Fonte: Zen Essence - Zen Master Foyan (Butsugen Seion - 1067-1120). Translated by Thomas Cleary. Boston: Shambala Dragon Editions, 1989.